Um grande objetivo na vida

Tosse, quais as causas e como tratar ?

Posted by on Mai 31, 2012

Em primeiro lugar vamos abordar alguns conceitos que são importantes para que fique bem esclarecido o que fazer.

O QUE É A TOSSE ?

É a expulsão súbita e ruidosa de ar dos pulmões, que pode ser seca ou associada a expectoração.

É um sintoma frequente mas muito importante para a defesa dos brônquios, traqueia e pulmões.

COMO APARECE:

A tosse é um reflexo das vias respiratórias a um estímulo irritante na garganta, laringe (zona das cordas vocais), brônquios, traqueia ou pulmões.

Os brônquios e a traqueia, tem a forma de y, em que os dois brônquios vão dar à traqueia e são como “um tubo” por onde passa o ar desde a laringe até aos pulmões).

A tosse tem um mecanismo reflexo, ou seja, ocorre de forma automática (sem a pessoa pensar) ou de forma voluntária tendo como objectivo desobstruir as vias aéreas para que o ar possa passar.

Este reflexo pode ser desencadeado por múltiplos factores e tem como objectivo evitar o efeito nocivo que eles poderiam desencadear.

MECANISMO DO REFLEXO DA TOSSE:

A camada que reveste por dentro a árvore respiratória tem terminações nervosas tão sensíveis que quantidades mínimas de material estranho, como as secreções brônquicas ou substâncias que causam irritação as estimulam desencadeando o reflexo da tosse. Geram-se impulsos nervosos que levam essa informação, via nervosa até ao centro da tosse (localizado no cérebro) de onde é desencadeado o reflexo da tosse (tudo de forma inconsciente).

O reflexo da tosse consiste numa inspiração profunda a que se segue uma expiração também profunda, muito rápida, envolvendo todos os músculos que intervém na expiração, quer torácicos quer abdominais. A rápida expiração que constitui a tosse é composta por dois tempos. Um primeiro em que a expiração é feita contra a glote fechada, o que faz com que fique um grande aumento da pressão intra-torácica, de tal forma que, no segundo tempo de expiração, uma vez aberta a glote, o ar seja expulso a uma grande velocidade, arrastando as secreções ou corpos estranhos que se encontrem nas vias aéreas.

PRINCIPAIS FATORES QUE PODEM DESENCADEAR TOSSE:

 

Infeções do aparelho respiratório ( laringe, brônquios, traqueia, pulmões) de causa  viral ou bacteriana.

 

Hiperreatividade brônquica, por exemplo asma.

 

 

Exposição a ambientes poluídos

 

 

Tabagismo

 

 

 

Tuberculose

 

 

 

 

Presença de corpo estranho nas vias aéreas.

 

 

 

 

Alguns medicamentos

 

 

 

Refluxo do estômago para o esófago,

com passagem de partículas para as vias

respiratórias.

 

Causas psicológicas

 

 

 

Tumores das vias aéreas

 

 

Insuficiência cardíca com consequentes problemas pulmonares.

 

 

 

Pericardite

 

-Outras

 

O QUE AVALIAR NUM DOENTE COM TOSSE:

Existem algumas informações que uma pessoa com tosse deve fornecer ao médico: Como se iniciou a tosse, há quanto tempo dura, se está relacionada com alguma actividade, se tem algum factor desencadeante, se é constante ou se predomina durante algum período do dia, se há mais alguém na família com tosse, se é fumador ou não e se a tosse é seca ou produtiva (com expectoração).  Se tiver expectoração, qual é a sua cor e se tem sangue ou não.

As principais causas de tosse produtiva são as infecções das vias aéreas, incluindo gripes, pneumonias, sinusites, bronquites, tuberculose. A expectoração amarelo esverdeado faz pensar em infecção.

Devem-se avaliar também os sintomas associados tais como febre, dor torácica, “falta de ar” perda de peso, entre outros. Se existirem estes sintomas o utente deve ser avaliado por um médico.

Se a tosse é seca (aquela que não tem expectoração) pode ser causada,  por alergias; asma; laringite; medicamentos; exposição a substâncias químicas; poeiras, cheiros intensos ou mesmo aspiração de um corpo estranho.

A tosse que dura há várias semanas (crónica) pode ter várias origens, geralmente tabagismo (brônquite crónica), asma, doença pulmonar obstrutiva crónica, refluxo do estômago para o esófago, sinusite crónica (porque as secreções vão escorrendo atrás para as vias aéreas), toma de medicamentos nomeadamente para a tensão arterial alta (hipertensão),  causa psicológica.

 

TRATAMENTO

Em primeiro lugar é importante saber que a tosse é um sintoma e não uma doença.

A tosse é um mecanismo de defesa das vias aéreas.

Bloquear este mecanismo de defesa, inibindo o centro da tosse com anti-tússicos  pode ser bem mais grave do que mante-la, a não ser que o médico o julgue necessário. O tratamento deve ser feito tratando a causa da doença.

Na maior parte dos casos ela é de causa viral (viroses respiratórias) que curam habitualmente nalguns dias.

Se houver infecção respiratória de causa bacteriana o tratamento é à base de antibiótico e beber muita água para tornar as secreções mais fluidas e prevenir a desidratação, se houver febre faz um anti-pirético(por ex. paracetamol).

Se há tosse associada a tabagismo, abandonar esse hábito leva a uma diminuição progressiva da tosse.

Se a tosse é devido a asma, tratando esta desaparece a tosse.

Nos casos em que possa ser de causa alérgica, deve-se evitar o contacto ou exposição a esses alergenos e tomar a terapêutica anti-alérgica, etc.

COMO PREVENIR OS EPISÓDIOS DE TOSSE:

 

 

 

 

A prevenção depende da causa subjacente. As  principais causas de tosse são, como vimos, as infecçôes (bactérias e vírus), as devidas ao uso do tabaco e outros irritantes e as  alérgicas.

Para prevenir as infecções respiratórias de etiologia viral temos, entre outras medidas, as vacinas anti-virais, cuja composição é variável de ano para ano, de acordo com as estirpes mais prevalentes nesse ano. Em Portugal está à venda ao público, nas farmácias, a partir de mais ou menos 1 de Outubro e deve ser administrada nessa altura sobretudo às pessoas com mais de 65 anos de idade e às que pertencem a grupos de risco.

Se a pessoa faz muitas infecções respiratórias, sobretudo se tem idade superior a 65 anos  e tem alguma doença que a fragilize ou patologias associadas que lhe comprometam a imunidade (defesas) deve fazer as duas vacinas (contra os vírus e contra as bactérias): anti-virais e anti-pneumococica (o agente mais frequente das infeções respiratórias baixas – pulmão).

 

Deixar de fumar previne muitas doenças, mas sobretudo a bronquite crónica, a doença pulmonar obstrutiva crónica e o cancro do pulmão.

 

 

Se se ingerirem muitos frutos, especialmente os que são mais ricos em vitamina C, também se ficará mais protegido das infecções respiratórias

Se a tosse é de causa alérgica devem ser identificados os alergenos e não contactar com eles ou evitar o seu contacto, consultar um médico alergologista ou com experiência nesta matéria e fazer os exames/análises que ele solicitar e a terapêutica instituida, quer de prevenção, manutenção e a de crise..E assim lá se vão as TOSSES, com a certeza de que vale mais Prevenir do que remediar.                                                                                                                                                             

GOPI

Artigos Relacionados:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>